Alimentação e Alzheimer – Entenda os benefícios dessa relação

Alimentação e Alzheimer – Entenda os benefícios dessa relação

Alimentação e Alzheimer? Sua alimentação tem um impacto muito importante na saúde do seu cérebro. Comece a mudar hábitos alimentares pensando no cuidado com a mente.

A associação Brasileira de Alzheimer (ABRAZ) estima que 1,5 milhão dos habitantes do nosso país são portadores da doença de Alzheimer. No mundo, 47 milhões de pessoas têm algum tipo de demência. Mas qual a relação entre alimentação e Alzheimer?

E sua alimentação tem um impacto muito importante na saúde do seu cérebro. Foi feito uma estimativa e em 10 anos, a doença de Alzheimer pode acometer aproximadamente 70 milhões de indivíduos.

A mudança e a suplementação nutricional não curam, no entanto, quanto mais precoce a intervenção no desenvolvimento da doença, maiores são os benefícios para a pessoa. Por isso, alimentação e Alzheimer devem estar sempre associadas.

O cérebro é um órgão gorduroso. Existem suplementos com as quantidades certas de gorduras boas associadas a vitaminas e minerais que podem nutrir adequadamente o cérebro e retardar o aparecimento da doença e a sua evolução. Essa é uma área nova de estudos, mas tem se desenvolvido muito.

Dicas para montra um cardápio nutritivo para o seu cérebro

Coma todos os dias, se possível:
– Amêndoas, nozes, feijões e azeite de oliva

Pelo menos 3 vezes por semana:
– Folhas verdes-escuras, legumes variados e grãos integrais

Como 2 vezes por semana:
– Peixes

Ao menos uma vez por semana:
– Carnes de aves e frutas vermelhas

Restrinja a ingestão de:
– Manteiga, frituras, fast-foods, doces

Não conseguimos controlar alguns fatores genéticos associados à doença, mas conseguimos adiar o aparecimento da doença nos cuidando. Não é um caminho melhor?

É sempre indicado procurar um geriatra ou um nutricionista especializado para fazer esse acompanhamento.

Exercício físico reduz risco de demência

Além da alimentação, os exercícios físicos também ajudam a manter corpo e mente saudáveis.

Atividades físicas como um hábito, uma rotina diária na sua vida, ajudam a reduzir o desenvolvimento da doença. Mais um benefício e motivo para se manter ativo.

Além disso, essa rotina saudável traz outros benefícios para o corpo como um todo.

Outras medidas que ajudam a reduzir o risco de demência são evitar fumar, consumo moderado de álcool, controlar a pressão arterial, tratar diabetes, dieta adequada para evitar colesterol alto. Faça isso e a prevenção estará indo no caminho certo!

Compartilhe bons hábitos. Alimentação e Alzheimer: uma relação para vida!